O City Football Group (CFG) e a UEFA estão a negociar uma solução que permitiria ao Manchester City e ao Girona competir na Liga dos Campeões na próxima época.

A CFG – controladora do City – tem uma participação de 47 por cento no Girona, time da La Liga, que se classificou para a Liga dos Campeões pela primeira vez na história do clube no início deste mês.

A UEFA ofereceu ao grupo de investimento uma opção dividida que permitiria a ambos os lados competir na renovada competição de 36 equipas da próxima época, sujeita a regras de integridade para equipas com propriedade partilhada.

Se não cumprirem as regras de propriedade multiclubes da UEFA, serão despromovidos para a Liga Europa.

O CFG deve cumprir até 3 de junho para evitar possíveis multas, incluindo o rebaixamento do clube para a competição de futebol de segunda divisão da Europa.

Conforme relatado pela primeira vez Agência de Imprensa AssociadaA CFG tem duas opções para evitar infringir as regras de propriedade multiclubes da UEFA.

O órgão dirigente do futebol europeu tem regras que lhes permitem banir clubes se os proprietários tiverem “influência decisiva” sobre dois clubes qualificados para a mesma competição.

VÁ MAIS FUNDO

Comentário: O Girona pode custar ao Manchester City o troféu da Liga dos Campeões na próxima temporada?

O CFG pode transferir todas as ações do City ou do Girona para um fundo independente nomeado pela UEFA. A Autoridade de Investimentos de Abu Dhabi também pode vender as ações a terceiros separados, reduzindo a participação acionária para 30 por cento.

O CFG detém agora 100 por cento do City e 47 por cento do clube catalão Girona – juntamente com participações em 11 outros clubes em todo o mundo.

Em 2017, a UEFA decidiu permitir que o RB Leipzig e o Red Bull Salzburg, ambos afiliados ao fabricante de bebidas energéticas Red Bull, jogassem na Liga dos Campeões.

A UEFA decidiu que “nenhuma pessoa singular ou colectiva tem influência decisiva sobre mais do que um clube” e que isso não afecta a integridade da competição.

A CFG possui a maioria do time australiano Melbourne City, MLS City FC, Mumbai City da Índia, Tork Montevideo City do Uruguai, Troyes da França, Lommel da Bélgica, Palermo da Itália e Bahia do Brasil.

Também possui participações na cidade chinesa de Shenzhen Peng e na japonesa Yokohama F. Marinos.

Deeper

VÁ MAIS FUNDO

A aquisição do Manchester United: o que o caso da Red Bull nos diz sobre a propriedade de vários clubes

(Alex Caparros/Getty Images)

Fonte