O ex-diretor da seleção masculina espanhola Albert Luque e seu ex-diretor de marketing Ruben Rivera foram demitidos por causa do beijo do ex-presidente Luis Rubiales com Jennifer Hermoso.

O ex-atacante do Newcastle United, Luque e Rivera, foram suspensos em março até que o caso legal sobre o beijo fosse “esclarecido” e o presidente da Federação Espanhola (RFEF), Pedro Rocha, os demitisse.

Anúncio

Os procuradores espanhóis pedem uma pena de prisão de dois anos e meio para Rubiales, sendo um ano para a acusação de agressão sexual e um ano e meio para a acusação de coerção.

A segunda acusação também incluiu Luque, Rivera e Jorge Wilda, ex-técnico da seleção feminina vencedora da Copa do Mundo.

Rubiales sempre segurava o beijo de Hermoso com consentimento; Hermoso testemunhou que o beijo não foi consensual. A mídia espanhola informou anteriormente que Wilda, Rivera e Luque negaram acusações de coerção em depoimentos judiciais.

Duas outras figuras da RFEF foram demitidas após uma investigação separada sobre corrupção durante o mandato de cinco anos de Rubiales, de 2018 a 2023.

São eles o ex-diretor jurídico da RFEF, Pedro Gonzalez Seguro, e seu ex-diretor de recursos humanos, José Javier Jimenez, conhecido como “Jota”.

Os dois foram presos e suspensos pela RFEF como parte de uma investigação sobre supostos crimes cometidos na federação, incluindo corrupção, lavagem de dinheiro e apropriação indébita de fundos da empresa.

O sucessor de Rubiales Rocha, que foi oficialmente nomeado novo presidente da federação no mês passado, também está sob investigação judicial neste caso.

Rocha negou qualquer envolvimento em corrupção.

VÁ MAIS FUNDO

El Clasico é uma bilheteria, o futebol espanhol é uma bagunça: o último caos explicado

(Denise Doyle/Imagens Getty)

Fonte