O Ministério do Governo Local, Descentralização e Desenvolvimento Rural disse que um total de 159 projectos foram concluídos no âmbito do Projecto de Coesão Social para as Regiões do Norte da Guiné (SOCO).

Segundo o Ministério, outros 397 projetos no âmbito do SOKO estão em vários estágios de conclusão.

À margem da Semana da Função Pública em Accra, na semana passada, a Chefe de Relações Públicas do Ministério do Governo Local, Sra. Matilda Tettey, disse aos jornalistas que o projecto está a progredir de forma constante.

“Mais de 556 projetos foram iniciados no âmbito do projeto SOCO, 159 deles foram concluídos e outros 397 projetos estão em andamento.

“Após a dedicação do vice-presidente, Dr. Mahamudu Bawumia, o ritmo de trabalho atingiu o pico e os executores no terreno estão a lutar para cumprir o prazo”, disse ele.

Para além dos projectos de infra-estruturas, a Sra. Tettei disse que estão em curso nas comunidades actividades de coesão social, como mensagens de paz e capacitação económica dos beneficiários, para garantir a domesticação dos factores que atraem o extremismo.

A semana da função pública subordinada ao tema “Combate à ameaça à paz e à segurança da sub-região: a perspectiva da função pública” é uma apresentação de projectos e programas de vários ministérios e agências.

O tema, disse a Sra. Tettei, está alinhado com o objetivo do projeto SOCO, especialmente à medida que as eleições se aproximam.

O projecto SOCO é uma resposta proactiva à crescente propagação da instabilidade, do conflito e da violência do Sahel para as regiões fronteiriças do norte, com o objectivo de melhorar a cooperação regional e a estabilidade socioeconómica e as alterações climáticas das comunidades na região fronteiriça.

A intervenção do projecto visa prevenir a propagação do conflito a partir da região do Sahel, reduzindo a vulnerabilidade às alterações climáticas, fortalecendo as instituições locais, melhorando as oportunidades económicas, fortalecendo a confiança pública e fortalecendo o diálogo regional entre os países do Golfo da Guiné – Benin, Côte d ‘Marfim. , Gana e Togo.

Tem como alvo as regiões do norte dos países do Golfo da Guiné, que estão expostas a conflitos e riscos climáticos.

As áreas beneficiárias no Gana incluem as regiões do Alto Leste, Alto Oeste, Savannah, Norte, Nordeste e Oti.

Alguns dos projectos incluem poços mecanizados, infra-estruturas educacionais, instalações de saúde, construção de mercados, barragens de terra e outras infra-estruturas físicas críticas.

O projeto de US$ 150 milhões, iniciado no ano passado, deverá ser concluído em 2027.

No total, estão planeados 586 projectos em 48 distritos de seis regiões beneficiárias.

JÚLIUS YAO PETECI

Fonte