Quarta-feira, 15 de maio de 2024 – 20h17 WIB

Jacarta – O 10º e 12º Vice-Presidente da República da Indonésia, Yusuf Kalla, testemunhará a libertação da ex-presidente da PT Pertamina, Karen Agustiawan, em conexão com o caso de corrupção na compra de gás natural liquefeito (GNL) na PT Pertamina Persero . .

Leia também:

Após 11 horas de interrogatório no caso de corrupção, esta é a reação de Sandra Devi.

O plano é que o político sênior, conhecido como JK, compareça ao julgamento na quinta-feira, 16 de maio de 2024.

O chefe do departamento de notícias do KPK, Ali Fikri, disse que JK estará presente no julgamento de Karen Agustiavan como uma das testemunhas.

Leia também:

Procurador-Geral nomeou novo suspeito no caso de corrupção nas importações de açúcar

“Portanto, com base nas informações do Ministério Público, que está considerando este caso, é correto que o Sr. Yusuf Kalla aparecerá amanhã como uma testemunha esclarecedora do consultor jurídico”, disse Ali Fikri aos jornalistas na quarta-feira, 15 de maio de 2024. .

Enquanto isso, o porta-voz de JK, Hussain Abdullah, disse que é verdade que JK comparecerá amanhã no julgamento realizado no Julgamento de Corrupção no Tribunal Central de Jacarta.

Leia também:

Reforçando seu compromisso com emissões líquidas zero, PHE assina parceria de captura de carbono com a ExxonMobil

Hussein Abdullah disse aos repórteres, “como um bom cidadão e defensor do Estado de Direito”.

Hussain explicou que amanhã JK pretende comparecer 15 minutos antes do início do julgamento.

Sabe-se que Galaila Karen Cardinah, aliás Karen Agustavan, é acusada de causar danos ao Estado no valor de 113 milhões de dólares. Foi acusado de causar danos ao Estado por estar envolvido em corrupção na aquisição de gás natural liquefeito (GNL) na PT Pertamina Persero.

Karen foi oficialmente acusada de cometer um ato criminoso de corrupção porque enriqueceu em mais de mil milhões de IDR.

O procurador explicou que, numa auditoria realizada pela Agência de Auditoria Financeira da Indonésia (BPK), Karen aprovou o desenvolvimento de GNL nos Estados Unidos sem orientações claras. Ele, disse o promotor, deu permissão em princípio apenas sem justificativa econômica básica e análise de risco.

O promotor também acusou Karen do Artigo 2 (1) em conjunto com o Artigo 18 da Lei No. 31 de 1999 sobre a Erradicação dos Crimes de Corrupção, conforme alterada pela Lei No. acusado de crimes. Corrupção José. Artigo 55.º n.º 1 1 do Código Penal em conjugação com o artigo 64.º n.º 1 do Código Penal ou artigo 3.º em conjugação com o artigo 18.º da Lei n.º 31 de 1999 sobre a eliminação dos crimes de corrupção com a alteração n.º 20 de 2001 sobre o introdução de alterações adicionais às leis – Lei n.º 31 de 1999 “Sobre a Erradicação dos Crimes de Corrupção” em conjugação com o n.º 1 do n.º 1 do artigo 55.º do Código Penal em conjunto com o n.º 1 do artigo 64.º do Código Penal.

Próxima página

Sabe-se que Galaila Karen Cardinah, aliás Karen Agustavan, é acusada de causar danos ao Estado no valor de 113 milhões de dólares. Foi acusado de causar danos ao Estado por estar envolvido em corrupção na aquisição de gás natural liquefeito (GNL) na PT Pertamina Persero.



Fonte