Os residentes do Parque Elardus deixados pelos trabalhadores de Tshwane na rua Van Nikkelen estão perdendo o juízo.

Segundo os moradores, o metrô deixou alguns buracos não tapados há dois anos, após consertar as tubulações subterrâneas.

Apesar das repetidas tentativas de informar o metrô sobre isso desde 2022, nada foi feito, deixando os motoristas frustrados.

Os moradores têm que tapar os buracos com areia, mas sempre que chove encontram poças de água.

A moradora Genevieve Symonds disse: “É totalmente inaceitável que o metrô não asfalte a estrada depois de criar uma confusão de buracos”.

“Durante dois anos tivemos que percorrer os poucos buracos restantes em Tshwane e agora estamos cansados. “O Metrô não dá prioridade às vias residenciais”.

Depois que Tshwane não conseguiu consertá-lo, os moradores encheram o buraco com areia. Foto: Fornecido.

Disse que é totalmente inaceitável que o município esteja a aumentar as tarifas tão rapidamente, mas seja lento na prestação de serviços.

“Estes são apenas exemplos de falhas de serviço em toda a cidade. Tudo se concentra nas rodovias, mas e nas estradas residenciais? “

Outra moradora, Melissa Jonker, disse que a situação não era a ideal, pois ela teve que dirigir na faixa ao lado para evitar o buraco deixado pela cidade.

“Os moradores tentaram encher com areia, mas toda vez que chove ela lava.

Também é muito perigoso, principalmente à noite, se você não conhece a área.”

Em 2022, um enorme buraco foi preenchido com areia, que foi deixado por Tshwane em 2022, quando o cano de água foi reparado. Foto: Fornecido.

Jonker disse que isso também prejudica os motoristas, pois seus pneus e rodas são danificados por buracos.

“Já faz dois anos que temos que aguentar essa dor, os moradores sempre têm que tapar os buracos com areia como solução temporária porque o metrô não está avançando nisso”.

Ele disse que isso está acontecendo não apenas na Van Nickel Street, mas também em várias ruas do Parque Elardus.

O chefe local, Johan van Buuren, disse estar ciente do problema e que existem planos para resolver o problema permanentemente.

“Esta questão foi discutida muitas vezes com os departamentos relevantes, mas devido à falta de materiais e recursos, um grande atraso resultou na reparação de trincheiras de serviço”, disse Van Buuren.

Disse que o chefe do departamento da região confirmou que esta reparação específica deverá ser concluída até à semana de 20 de maio.

Você sabe mais sobre a história?

Por favor envie-nos um e-mail [email protected] ou ligue para 083 625 4114.

Para notícias gratuitas e informações da comunidade, visite os sites da Rekord: Grave o leste

Para mais notícias e artigos interessantes, como Rekord em FacebookSiga-nos Twitter ou Instagram



Fonte