Quarta-feira, 15 de maio de 2024 – 15h17 WIB

Tel Aviv – De acordo com relatos da mídia israelense, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, está preocupado com a emissão do mandado de prisão pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

Leia também:

Imigrantes judeus destruíram o pacote de ajuda humanitária à Palestina

A agência de notícias palestina Sama, o jornal sionista “Maariv” também recebeu a mesma informação e disse que Netanyahu estava muito preocupado porque temia que a ordem para sua prisão fosse divulgada pelo Conselho de Segurança.

Portanto, segundo relatos, o Primeiro-Ministro de Israel contactou as autoridades americanas para impedir a emissão de um mandado de prisão.

Leia também:

O Partido Democrata dos EUA concordou com o TPI em emitir um mandado de prisão para Netanyahu

De acordo com o relatório, citando notícias, “o TPI também é conhecido por estar se preparando para emitir mandados de prisão contra Benjamin Netanyahu e altos funcionários israelenses em conexão com a guerra em Gaza”. Nur Notícias, Quarta-feira, 15 de maio de 2024.

Leia também:

Violência em Gaza, rostos de soldados israelenses escurecidos após picadas de abelha

Embora tenha sido relatado que ele estava deprimido, ouvir este relatório provocou uma reação desafiadora do primeiro-ministro israelense.

Netanyahu enfatizou que qualquer decisão do Conselho de Segurança, que investiga a operação do Hamas em 7 de outubro e a resposta militar de Israel em Gaza, não afetará as suas ações contra os invasores.

Ele também alertou o Conselho de Segurança da ONU que se ousar investigar as ações de Israel em Gaza, abrirá um precedente perigoso.

“Sob a minha liderança, Israel nunca aceitará qualquer tentativa do Tribunal Penal Internacional de Haia de minar o seu direito fundamental à autodefesa”, escreveu Netanyahu num comunicado publicado nas redes sociais em hebraico e inglês.

O Canal 12 informou anteriormente que Netanyahu pediu aos ministros das Relações Exteriores britânico e alemão que impedissem o TPI de emitir um mandado de prisão.

O regime sionista também está preocupado com o facto de, no final do próximo mês, o Conselho de Segurança emitir um mandado de prisão para altos responsáveis ​​políticos e de segurança israelitas. Netanyahu está entre aqueles que poderão ser presos e julgados em Haia.

Próxima página

Ele também alertou o Conselho de Segurança da ONU que se ousar investigar as ações de Israel em Gaza, abrirá um precedente perigoso.



Fonte