O ex-comentarista e técnico do Flamengo era rubro-negro e morreu na vitória por 4 a 0 sobre o Bolívar.




Foto: Reprodução/Topi – Legenda: Apoliño comemora gol de Gabigol na final da Libertadores 2019 / Jogada10

Mesmo após a vitória por 4 a 0 sobre o Bolívar (BOL), pela Libertadores, o Flamengo esqueceu de citar Apoliño, falecido durante a partida. Esta, é preciso lembrar, foi uma das maiores transmissões radiofônicas da história do Brasil. Torcedor do Flamengo, chegou a treinar o Fla em 1995, mas não teve sucesso.

Em postagem no X, antigo Twitter, o clube relembrou a carreira de décadas de Apoliño na rádio carioca e, claro, focou em contar os momentos históricos do Flamengo. O comentarista da Super Rádio Tupi tinha 87 anos e estava internado no Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, onde estava em tratamento de câncer de fígado. Apesar de não esconder o amor pelo Flamengo, o jornalista sempre prezou pela imparcialidade, foi um grande profissional e um orientador para todos da área.

“Perdemos um dos maiores comunicadores do esporte nacional. Washington Rodríguez, conhecido como Apoliño, nos deixou na quarta-feira. Durante suas décadas de carreira, ele moldou a forma como vivenciamos o futebol. Ele criou expressões inesquecíveis – é impossível lembrar de Pete .O objetivo de 2001 era anunciar “San Judas Tadeu acaba de chegar” com a voz de Apoliño Washington Rodríguez no ano do nosso centenário e mesmo assim foi querido por nossos torcedores pelo carisma, imparcialidade e paixão que nos deixou quando o Flamengo venceu com ” chocolate” – inventou a frase para marcar gols, Apoliño! #CRF “Publicado Flamengo.

Quem foi Apolo?

Apoliño foi comentarista da Super Rádio Tupi. Comandou o tradicional “Show do Apolinho” por mais de duas décadas, além da assinatura “Palinha do Apolino” no Giro Esportivo e do quadro “Geraldinos & Arquibaldos”. Também integrou a cadeira de comentaristas do Show da Galera.

Washington Carlos Nunes Rodríguez nasceu no Rio de Janeiro em 1º de setembro de 1936. Apoliño, que ficou conhecido graças aos locutores Celso García e Valdir Amaral, trabalhou nas principais emissoras do Rio de Janeiro e fez parte das estruturas históricas da Rádio Guanabara. emissoras Globo, Nacional e Tupi.

Apoliño distinguiu-se pelo seu estilo irreverente e criativo. Após a Copa do Mundo de 1978 na Argentina, foi convidado pelo locutor José Carlos Araujo para se tornar comentarista. Eles formaram uma das parcerias mais icônicas em mais de quatro décadas. Em fevereiro passado o Show do Apolino completou 25 anos na Super Rádio Tupi.

Em 1995, Apoliño também se tornou treinador do Flamengo. Foi convidado pelo então presidente Kleber Leyte para comandar um time que contava com um trio de ataque formado por Romário, Sávio e Edmundo. Naquela época, foi vice-campeão da Supercopa Libertadores. Após três anos, ele retornou ao seu clube preferido como diretor técnico.

Siga Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram d Facebook.



Fonte