Após a vitória do Flamengo sobre o Bolívar por 4 a 0, o vice-presidente de futebol Marcos Braz falou na zona mista sobre a suspensão do Brasil. O dirigente foi contra a decisão da CBF por acreditar que os clubes sofrerão mais com mais jogos durante a Copa América. Marcos Braz disse […]




Foto: Vinicius Azevedo/ENM/Esporte News Mundo

Após a vitória do Flamengo sobre o Bolívar por 4 a 0, o vice-presidente de futebol Marcos Braz falou na zona mista sobre a suspensão do Brasil. O dirigente foi contra a decisão da CBF por acreditar que os clubes sofrerão mais com mais jogos durante a Copa América.

Marcos Braz descreveu como recebeu a notícia da suspensão de Brasília. “Quando soubemos dessa notícia, eu estava no ônibus com os atletas. Não houve tempo para falar sobre isso, até porque o jogo de hoje foi extremamente importante. (…) Agora, hoje à noite e amanhã, vamos analisar e ver o seu impacto”.

Para o dirigente, o mais importante é que clubes como o Flamengo, onde os atletas são convidados para a Copa América, não percam esses jogadores por mais jogos. “Esperamos que a CBF não inclua ainda mais partidas do Flamengo no Data-Fifa. Aumente de 9 partidas para 12,13,14 partidas para que não se possa confiar em três ou quatro jogadores durante a Copa América.”

O Flamengo colocou seu centro de treinamento à disposição de Grêmio, Internacional e Juventude após a tragédia no Rio Grande do Sul, mas, até o momento, Marcos Braz disse não poder confirmar se os clubes pretendem utilizar o Ninho do Urubu. “Ainda não temos notícias de nenhuma equipe gaúcha assumindo o comando. Entramos em contato com o (CT) para uma possível solução, mas não obtivemos resposta.”

Braz também se manifestou e expressou pesar pela morte do jornalista Washinton Rodríguez, também conhecido como Apoliño. “Eu conheci ele e sua família, ele é um cara sensível, rubro-negro apaixonado, mas sempre preciso e imparcial em suas análises. privilégio de saber.”

Fonte