Bahia e Vitória se posicionaram conjuntamente na noite desta terça-feira em defesa da suspensão temporária do Campeonato Brasileiro da Série A diante da tragédia no Rio Grande do Sul.

15 de maio
2024
– 08:03

(atualizado às 8h39)




Foto: Esporte News Mundo

Bahia e Vitória se posicionaram conjuntamente na noite desta terça-feira em defesa da suspensão temporária do Campeonato Brasileiro da Série A diante da tragédia no Rio Grande do Sul.

Os representantes do Bahia no Campeonato Brasileiro, Bahia e Vitória manifestaram-se favoráveis ​​à suspensão da competição devido às enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul, impedindo Internacional, Grêmio e Juventude de jogar.

O Bahia informou inicialmente que não se manifestaria oficialmente, enquanto o Vitória afirmou que discutiria o assunto apenas no dia 27 deste mês, data marcada na CBF. Bahia e Vitória seguem rotina de jogo. Neste sábado, o Rubro-Negro recebe o Atlético-GO, no Barradão, e no domingo, o Tricolor viaja para enfrentar o Atlético-MG, na Arena MRV.

No último domingo, Rogério Ceni e Leo Conde, hoje ex-técnico do Vitória (Tiago Carpini foi contratado), perguntaram sobre isso. Mas sem posicionamento oficial dos clubes, ambos não quiseram comentar a possível suspensão do Campeonato Brasileiro.

Vale ressaltar que os jogos das seleções gaúchas em todas as divisões e competições masculina e feminina foram adiados para o dia 27 de maio, dia do encontro na CBF. Até lá, Bahia e Vitória seguirão com a rotina de jogos. Neste sábado, o Rubro-Negro recebe o Atlético-GO, no Barradão, e no domingo, o Tricolor viaja para enfrentar o Atlético-MG, na Arena MRV.

Veja a nota oficial do casal Ba-vi

Em solidariedade ao Rio Grande do Sul, o Esporte Clube Bahia SAF e o Esporte Clube Vitória apoiam a suspensão temporária do Campeonato Brasileiro. Durante este período, continuaremos buscando soluções e ações para ajudar o público e os clubes afetados.

Com as posições de Bahia e Vitória, 17 dos 20 clubes da Série A são a favor da suspensão do Brasil. Apenas “Flamengo”, “São Paulo” e “Palmeiras” se opõem.

Fonte