Apoliño, Antero Greco e Silvio Luiz (Fotos: Vazadas/Atualizadas/ESPN e The Record)

Foto: Esporte News Mundo

“Chocolate”, “Milton Caraglio”, “Pelo amor dos meus filhinhos”… Esses são apenas alguns momentos interessantes de três ícones da história do jornalismo esportivo. E por vontade do destino, eles nos deixaram praticamente em um dia. Hoje nos despedimos de Silvio Luiz, voz que marcou gerações com suas histórias, e de Antero Greco, uma de nossas maiores inspirações no jornalismo de radiodifusão. Na noite de quarta-feira, durante o jogo do Flamengo, Apoliño, radialista, também nos deixou. Ó Notícias esportivas do mundo presta homenagem a esses grandes profissionais que influenciaram a televisão e o rádio brasileiros.

O trio marcou uma época na comunicação esportiva brasileira. Além da sua competência extraordinária, que os tornou reconhecidos e empregados durante muitos anos, os jornalistas tornaram-se populares por utilizarem uma linguagem com a qual o público se identifica.

“Feliz como um pau no lixo”, Apoliño e Silvio Luiz, sempre “de olho na bola”, foram os grandes criadores de expressões e frases que até hoje são repetidas pelos torcedores do esporte, enquanto Antero Greco sempre foi engraçado. , formou uma das duplas mais engraçadas da televisão brasileira ao lado de Paulo Soares, o Amigao.

Sem dúvida, Apoliño, Antero Greco e Silvio Luiz ficarão para sempre marcados no jornalismo esportivo brasileiro e no coração dos torcedores pelo profissionalismo, criatividade, longevidade e outras qualidades que os acompanharam ao longo dos anos.

Washington Rodríguez, Apoliño

O criador, Washington Rodriguez, também ficou famoso por cunhar frases como “Geraldinos e Archibaldos”, “Pow com ant”, “Dick in the Garbage”, “Big Dog Fight” e muito mais.

Apoliño era conhecido pela sua imparcialidade, o que o fez ser aceito pelos torcedores dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro. Ele é reconhecido em sua profissão e ganhou todos os prêmios disponíveis em nome de jornalista esportivo.

Apesar do distanciamento nas análises radiofônicas, foi um defensor ferrenho do Flamengo, tornando-se técnico em 1995, o maior desafio de sua carreira.

Washington Rodríguez nasceu no Rio de Janeiro, no bairro do Engenho Novo, e é um dos mais famosos jornalistas esportivos do Brasil. A carreira de Apoliño começou em 1962 na Rádio Guanabara, hoje Rádio Bandeirantes, no programa de futsal “Beque Parado”. O jornalista acompanhava todas as principais emissoras de rádio e televisão da cidade.

Antero Greco

Antero fez parte da equipe da ESPN Brasil onde deixou sua marca. Junto com Paulo Soares, a quem chamava de “Paulo Amigão”, formaram uma dupla harmoniosa e divertida no programa “SportsCenter” de fim de noite.

Quer queiram ou não, sempre caem no duplo sentido das palavras. Exemplo disso foi quando Milton Caraglio foi anunciado como novo reforço do São Paulo. Moreno Longo e Rolão Preto também entraram na brincadeira.

Antero Greco formou-se pela Faculdade de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), iniciou sua carreira no início dos anos 70 no Estadão, onde foi editor de esportes. Na mesma função e também como colunista, trabalhou no Diário Popular. No início dos anos 90, foi comentarista da Rede Bandeirantes.

Sílvio Luiz

Foi, foi, foi, ele era, fraseólogo… Silvio Luiz, ou o título da foto, como ele mesmo se refere, nasceu em 1934 em São Paulo. Atuou em grandes eventos esportivos, como Copa do Mundo e Olimpíadas.

O narrador não marcou porque, segundo ele, queria sair de campo aberto. O jornalista é um dos maiores criadores de frases significativas do país, como “Olho no lance”; “Pelo amor dos meus filhinhos”; “Na floresta”; “À barba do profeta”; “Mandar no meio do pagode”; “Filme queimado”; “Foi, foi, foi, ela foi, a estrela do número da camisa dela…”; “Ele sacudiu a grama embaixo do gol”; “No meio da caneta”; “O que você viu?”, entre outros.

Antes de se firmar como um dos principais narradores do país, Silvio foi árbitro de futebol no final dos anos 1960 e início dos anos 1970, além de trabalhar em emissoras, foi diretor de programação da Rede Record como Rádio Bandeirantes, Record, TV Excelsior, SBT, TV Paulista e outros.

Além da carreira conjunta, o jornalista atuou como ator nas novelas Eramos Seis e Cela da Morte, ao lado da irmã Verinha Dersi, que era atriz.

Em 1982, Silvio Luis disputou duas vezes a presidência da Federação Paulista de Futebol, teve apenas quatro votos e perdeu para José María Marín e Nabi Abi Chedid. Em 1985, o número de votos chegou a 8, mas ele ainda não conseguiu ser eleito.

Fonte