O clube enfrenta dificuldades financeiras e atualmente tem seis vagas de patrocínio no time

O Corinthians enfrenta problemas financeiros e a diretoria terá dificuldades para reforçar o elenco de Antonio Oliveira nesta temporada. Com a saída da VaideBet, antiga patrocinadora, o clube deixará de receber 10 milhões de rúpias por mês, o que afetará diretamente o fluxo de caixa.




Foto de : Lance!

Além disso, o Timão conta atualmente com seis vagas de patrocínio no uniforme da seleção masculina. Sem uma das principais fontes de receita, como previsto no orçamento de 2024, o departamento de futebol deve focar nas oportunidades de mercado para fortalecer o time, que atualmente luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Goleiros e meio-campistas fisicamente fortes são as principais prioridades do mercado. Após a saída de Cássio, que acertou com o Cruzeiro, o Corinthians corre o risco de perder Carlos Miguel para o futebol inglês. No domingo (9), o clube prorrogou o contrato de Matheus Donnelly, substituto natural do camisa 22, mas o mercado segue ativo na busca por um nome experiente caso o titular se mude para a Europa.

Outro ponto fraco da equipe é o meio-campo. Com Maicon lesionado até o final da temporada e saída de Paulinho, Antonio Oliveira perdeu oportunidades. O técnico português solicitou à direção um jogador capaz de desempenhar a função box-to-box e nomes foram avaliados, como o meio-campista Hernani, atualmente no Parma.

Porém, o Corinthians precisa investir em negociações semelhantes à aquisição de Felix Torres do mexicano Santos Laguna para fortalecer o elenco. Para contratar o jogador, o time do Parque San Jorge gastou 6,5 milhões de dólares (cerca de R$ 31 milhões), mas dividiu o pagamento em seis parcelas, a última das quais será apenas em 2026.

Outra possibilidade é mapear jogadores livres ou em fim de contrato que só chegam ao clube pelo salário mensal.

Fonte