Na era Fernando Diniz, Alvinegro já contava com sete treinadores

No Clássico Vovô, Fluminense e Botafogo se enfrentam em um duelo de filosofias opostas sobre como assistir futebol. Pelo menos em relação aos últimos dois anos de ambos os clubes.




Foto de : Lance!

No período em que Fernando Diniz comandou o Tricolor, o Glorioso já havia sido comandado por seis treinadores diferentes: Luis Castro, Claudio Casapa, Bruno Lage, Lúcio Flávio, Thiago Nunes, Fábio Matias e Artur Jorge. Sete nomes em dois anos.

Com o Botafogo perto da vitória – acertou na trave esquerda no Brasil – o Fluminense mudou de campo. Com Fernando Diniz, os Guerreiros conquistaram duas vezes o Campeonato Carioca e uma Libertadores inédita.

Na atual temporada, o Tricolor passa por um período de mudanças, principalmente no Campeonato Brasileiro. Na competição continental, o time fez a segunda melhor campanha do clube na história e também se classificou para as oitavas de final da Copa do Brasil.

O Alvinegro, por outro lado, luta para liderar o Brasileirão, mas “sofreu” na Libertadores após um início ruim em meio a uma mudança no comando técnico. Porém, Arthur Jorge parece se encaixar cada vez mais no elenco.

O Botafogo perdeu as últimas quatro partidas, duas para Luis Castro, uma para Lúcio Flávio e uma para Fábio Matias, o Fluminense espera responder no adversário. Principalmente depois de encerrar a invencibilidade contra o Vasco, rival carioca.

Com tempo para se recuperar e treinar, o Tricolor tem força quase máxima (João Arias está na Colômbia) para enfrentar um adversário. E fornecer mais provas de que a manutenção do emprego a longo prazo é mais gratificante do que paragens sucessivas e demasiadas mudanças.

Fonte