Parede de Carbondale 1

“City Slicker” de Stanley Bell, uma das 10 pinturas penduradas no antigo Sheridan Saloon em 55 N. Fourth St. em Carbondale como parte de uma exposição do trabalho de Bell.




Stanley Bell adorava arte. Ele gostava disso na sexta série e fazia isso nas horas vagas. Ele gostava de suas criações, mas seu professor o pressionava muito e não sabia se ele era particularmente bom nisso.

Um dia, seu professor o incentivou a submeter um de seus trabalhos a um concurso. A obra vencedora ficará exposta no Museu de Arte de Dallas. Acontece que Bell era bom em arte.

“Ter meu trabalho exposto no Museu de Arte de Dallas me deu a confiança necessária para saber que eu poderia ser uma artista”, disse Bell, agora com 47 anos, de sua casa em Carbondale.

Na sexta-feira à noite, Bell revelará um novo mural chamado “Era uma vez em Carbondale” no centro de Carbondale. Fica ao lado do prédio na 55 N. Fourth Street. Dentro do prédio estão 10 pinturas originais de Bell como parte de uma exposição de sua obra que ficará em cartaz até julho.

Bell foi influenciado por artistas de rua e grafiteiros do final dos anos 1970 e início dos anos 1980, particularmente Keith Haring, cujas figuras onipresentes retratavam o jovem Bell em várias poses.

“Keith Haring foi o primeiro artista que eu comecei a entender e amei. Pude copiar as fotos dele e eles ficaram muito felizes”, disse Bell.

Bell estudou na Booker T. High School. Washington estudou Artes e Belas Artes em Dallas, uma das melhores escolas de arte do país. Durante seu último ano, Bell teve aulas de pintura conceitual, o que lhe rendeu o prêmio National Endowment for the Advancement of the Arts.

“Pude viajar para Miami com os outros vencedores nacionais e fazer workshops e conhecer todos os tipos de jovens artistas. Foi muito sólido saber que a arte seria minha carreira”, disse ela.

Bell passou a estudar arte na Universidade do Colorado em Boulder. Lá, ele escreveu um trabalho final sobre o artista de Carbondale, James Surles.

“Ele era meu Michael Jordan”, disse Bell.







Parede Carbondale 2

Stanley Bell trabalha em seu mural, “Era uma vez em Carbondale”. Ele está localizado na 55 N. Fourth Street, no centro de Carbondale.




Quase uma década depois, Bell se formou na faculdade e morava em Dallas, trabalhando com publicidade.

“Cheguei ao ponto em que estava muito envolvido no mundo da publicidade”, disse ele. “Eu estava trabalhando com grandes clientes como o Denny’s, mas não era para mim.”

Naquela época, Bell estava na fazenda de um amigo da família, onde viu uma das esculturas de Surls. Bell observou que Sears era um de seus artistas favoritos. O amigo disse que o artista era um amigo e que em breve passaria por Dallas, e perguntou se Bell queria conhecê-lo.

“Eu conheci James e pensei, ‘É ótimo conhecer você, sou um grande fã do seu trabalho’, que é o que você faz quando conhece um de seus heróis”, disse Bell. “E James disse: ‘Por que você não vai a Carbondale e conhece meu estúdio?’ Você pode vir e me ajudar.” E eu disse: “Ok, estou aí.”

Bell foi para Carbondale. Ele deveria ficar por duas semanas. Ele dormiu no chão do estúdio de Surls por dois meses.

“Naquele momento, eu disse à filha de James: ‘Acho que deveria me mudar para Aspen’”. Ela me disse: ‘Não, você deveria se mudar para Carbondale. Você vai amar.’ Esta semana comemoro 20 anos morando em Carbondale”, disse ele.

Bell trabalhou como artista durante sua gestão em Carbondale. Ele também leciona na Art Base em Basalto.

“Eu digo aos meus filhos: ‘Uma regra é que não existem regras'”, disse ela.

Os residentes de Carbondale, Ron e Lisa Speaker, abordaram Bell sobre a pintura da lateral de um prédio de sua propriedade no centro de Carbondale, o que levou à criação de Era uma vez em Carbondale. Sugeriram também que fosse realizada no seu interior uma exposição de suas obras.

O edifício foi construído na década de 1890 e já foi conhecido como Sheridan’s Saloon. Também tinha uma mercearia italiana, um mercado de carnes e pode ou não ter sido um bordel. Recentemente, passou por extensas reformas e agora abriga a Equus Private Wealth Management LLC. Ainda existe um antigo bar lá dentro.

“Estou honrado em poder contribuir para a paisagem artística do centro de Carbondale”, disse Bell. “Os murais são abundantes, mas muito poucos são de artistas locais.”

O mural levou um mês para Bell ser concluído e apresenta principalmente cowboys e iconografia do Velho Oeste, embora existam outras imagens, incluindo um esqueleto no estilo do Dia de Muertos e o que parece ser uma explosão atômica, “que representa o caos”, disse Bell.

“Existem muitos símbolos ocidentais”, disse ele. “Eu queria celebrar a história de Carbondale. Ainda tem muitos fazendeiros e cowboys, mas também tem um cowboy andando de skate, então estou brincando com imagens da época e da cultura pop. Misturo tudo isso com meu efeito graffiti e cores bem vivas. Eu realmente queria que ele fosse pendurado na parede para que, se alguém passasse, percebesse. Todo mundo está passando pelo prédio, então eu só queria entreter as pessoas.”

Arte interna para uma exposição no estilo Era uma vez em Carbondale.

“Incorporei o mesmo visual e conceito do mural em todas as obras expostas”, disse ele. “Estou muito orgulhoso de ser consistente com tudo o que faço.”

Quando questionado sobre como as pessoas irão vivenciar seu mural, Bell disse: “Meu objetivo é atrair o espectador com cores brilhantes e então quero que eles vejam a história que estou contando. … Meu trabalho é muito conceitual e através de referências simbólicas e da cultura pop, eles conseguem perceber que existe algo mais profundo que a superfície. Todas as minhas peças exploram a ordem e o caos da condição humana. ”

A inauguração do mural faz parte da noite “Art Around Town” de Carbondale, apresentando várias novas obras públicas e privadas. Wilderness Workshop está patrocinando uma festa no Chakos Park das 17h30 às 20h30, com música ao vivo de Little Moses Jones. Para mais informações visite CarbondaleArts. com.

Fonte