Corrupção ganhou destaque no “Como Será?” de 29/08/15, sábado

Publicidade:

Como Será do dia 29 de agosto de 2015, sábado, falou sobre um assunto bem delicado, a corrupção, e mostrou que vai muito além do que política. O programa falou sobre furar fila, estacionar em local proibido e falsificar carteira de estudante, que são delitos que mostram que a corrupção está perto de todos.

O programa mostrou algumas empresas particulares estão desenvolvendo ações para combater más condutas. Através da campanha “Corrupção, não!”, o Ministério Público Federal pretende mobilizar os jovens através das mídias sociais no combate à corrupção.

Helena Lara Resende, repórter, conversou com o procurador da República, Sergio Pinel, que explicou os diferentes tipos de corrupção e apresenta as principais ações da campanha. A reportagem também mostrou como empresas estão cada vez mais preocupadas em abordar o tema com seus funcionários. Isso vem se refletindo no desenvolvimento de códigos de ética e conduta e de canais de denúncia.

Sandra Annenberg recebeu o filósofo Mário Sérgio Cortella, que chamou atenção para a necessidade do exercício da ética no dia a dia de cada indivíduo e lembra que todos devem estar envolvidos na luta contra a corrupção. A conversa também levantou questões como: o jeitinho brasileiro é um tipo de corrupção? Quem é mais afetado por atos ilícitos?

A apresentadora também conversou com o ex-judoca e mobilizador do Criança Esperança, Flávio Canto, que falou sobre o trabalho realizado pelo Instituto Reação, criado por ele. A ONG atua em comunidades de baixa renda promovendo a inclusão social por meio do judô e reforço escolar. A repórter Roberta Chevitarese esteve com Walace e Leozinho, que começaram no projeto como alunos e seguiram carreiras profissionais ligadas ao esporte.

No Hoje é dia de…, o público viajou até o Japão sem sair do Brasil. O apresentador Alexandre Henderson comandou um passeio pelo Festival do Japão, tradicional festa da cultura japonesa realizado em São Paulo, e revelou segredos da culinária do país em visita a um restaurante especializado. Alexandre também apresentou o universo do sumô, a principal luta marcial japonesa, e acompanha um grupo de amigos numa feira de cosplay – encontro de fãs que representam seus personagens favoritos.

O Tá no Quadro abordou a relação entre sexualidade e educação através do projeto desenvolvido no Colégio Estadual Vargem Grande II, de Parelheiros, no sul de São Paulo. A iniciativa desenvolvida na escola consiste em habilitar um grupo de alunos para serem multiplicadores de informação sobre prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

Na Globo, a exibição do Como Será? aconteceu a partir de 7h.

CLICANDO AQUI VOCÊ PODE ASSISTIR O COMO SERÁ?

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

'
Close